Novas tecnologias na produção de morango orgânico

Os mais antigos diziam para os filhos: “quem não estuda, fica trabalhando na roça”. Era uma realidade da época, onde os filhos dos agricultores não queriam seguir o exemplo dos pais. Felizmente os tempos mudaram e os sistemas produtivos também. Hoje em dia temos a agricultura orgânica, que não agride o meio ambiente, produz alimentos de qualidade – sem contaminação de resídos de agrotóxicos – e proporciona maior qualidade de vida para o agricultor familiar. Então você me pergunta:  é um milagre? E a resposta é: não, não é um milagre. É resultado de um longo trabalho de muito estudo e dedicação. Ou seja, pra trabalhar na roça tem que estudar sim!

Samuel Weiss, mania saudável de ficar "inventando moda" na agricultura

Samuel Weiss é produtor de morangos orgânicos em Taquaras e trabalha com agroecologia desde os 13 anos de idade. Sempre buscando novas alternativas dentro do manejo orgânico para aumentar a produtividade e a qualidade dos produtos, Samuel hoje é referência na produção orgânica desta fruta. Na safra de 2011/2012, Samuel está apostando em um sistema produtivo nunca praticado na região: estufas grandes e lona dupla face.

Cultivo protegido em estufa grande e alta com canteiros cobertos com lona dupla face. Os "grandes berços" esperando o plantio das mudas, que acontece agora no mês de maio.

O cultivo de morango na sua grande maioria é feito em túneis baixos. Segundo Samuel, a estufa grande e alta tem várias vantagens. ” Nesta estufa, conseguimos criar um micro-clima, o que deixa a planta menos estressada e mais saudável e resistente. ” A estufa alta ainda representa uma economia financeira. Além da economia com plástico e arcos, existe uma aproveitamento 50% maior da área de plantio. Outra vantagem destacada por Samuel é o conforto do agricultor para trabalhar em dias de chuva. Quanto à qualidade das  frutas que serão colhidas, Samuel está otimista: “a diferença será espantosa. Não haverá perda de frutos queimados por geada ou excesso de sol e, sem entrar em contato direto com a umidade, os morangos colhidos aqui serão exclusivamente da Linha Nobre” , garante Samuel.

Preparo dos canteiros com lona dupla face.

A lona dupla face colocada no chão, apesar de mais cara que a lona preta, é mais adequada porque reduz a quantidade de calor . Além disso, a cor prata da superfície cria um reflexo da luz natural que espanta alguns insetos. O sítio conta com a assessoria técnica da Engª. Agrônoma Kelly Besen e da nutricionista Ramona Muhlbach, extencionistas  da Epagri de Rancho Queimado.

Parabéns ao Samuel, por acreditar em uma agricultura justa e sustentável.

Letícia Weigert
O texto acima é de inteira responsabilidade de Letícia Weigert, não expressando necessariamente a opinião do Portal do Rancho.

Posts Relacionados

Deixe seu comentário » ()